Quando essa proposta foi solta para que nós elaborássemos, pensei comigo mesmo: “será que vai dar certo?”. Aqui vai um breve testemunho: o que vos fala não tem propriedade nenhuma quando o sentido é álbum. Não porque não acompanho ou porque não os escuto quando são lançados, mas a palavra melhores significa o quanto o projeto marcou pra você, obteve um significado em sua vida. E normalmente, raramente, isso funciona comigo.

Quando estava no último ano da faculdade em 2015, por exemplo, posso dizer com todas as palavras que o álbum que melhor falou comigo foi o Sound of Melodies do Leeland, lançado em 2006. Essas linearidades nunca foram meu forte.

Resolvi soltar a contra proposta à diretoria: “E se a minha lista de melhores lançamentos forem de músicas, e não discos?”. “Não vejo nenhum problema”, eles disseram.

P.S: A ordem que coloquei foi mero aleatório. Não me apeguei a data de lançamento nem na minha preferência.

 

Colossenses I – Projeto Sola

1. Colossenses I – Projeto Sola

Projeto Sola pode ser considerado como sinônimo de conteúdo bíblico nos dias atuais. Eu simplesmente sou apaixonado pela sonoridade menos folk (o forte do conjunto) dessa canção e a pegada “cantemos juntos” que ela trás. Uma dica: ao vivo, meus queridos amigos, ela consegue ficar ainda melhor.

 

 

Amen_Jr_Sonhar_ e_Viver

O Peso Não é Só Meu – Amen Jr

2. O Peso Não é Só Meu – Amen Jr

Em terra de rock alternativo bacia, quem é indie é rainha. Amen Jr apareceu como uma proposta de inovação e refrigério no cenário do rock cristão nacional e cumpriu bem o seu papel. Por mais que não tenha sido lançada como single, eu piamente acredito na verdade que essa música expressa. A vibe Scalene/Interpol também auxilia muito a ser considerada, em minha opinião, a melhor do disco de lançamento deles. Queria um clipe.

 

 

Caledônia – Aurorah

3. Caledônia – Aurorah

Sempre dando créditos ao Spotify, através da playlist Indie Spirit fui apresentado ao mais novo xodó do cenário nacional, a Aurorah. Com uma introdução maravilhosa na guitarra, uma letra interpretativa bacana e com uma identidade que as poucos está sendo moldada, essa canção foi uma das que entraram no loop eterno de 2017. Que venha o cd completo!

 

 

O Sol Já Vem – Voltare

4. O Sol Já Vem – Voltare

O retorno triunfante do Voltare com essa canção grandiosa e o clipe (em libras) mais grandioso ainda fizeram com que eu não pensasse duas vezes em colocar ela nessa lista. A pegada rock eletrônico, esbanjando o uso de samples, ainda continua viva e eficaz. Uma marca mais que registrada do Voltare. Rock no Vale 2018 é nós!

 

 

Eu na Sua Pele – Paulo Nazareth

5. Eu na Sua Pele – Paulo Nazareth

Esse featuring com a presença de Kivitz, Gerson Borges e Salomão, representando uma brasilidade sensacional na mistura de ritmos e timbres, mereceu estar nessa lista pelo conteúdo lírico que foi reflexivo ao ponto de me fazer questionar algumas questões pessoais e como eu enxergava o evangelho. A música também tem esses “poderes”. Posso dizer que esse ano foi o ano do Paulinho?

 

 

Diáspora – Tribalistas

6. Diáspora – Tribalistas

Como nosso lema aqui é músicas para todo tipo de bom gosto, não devo explicações por Tribalistas estar na lista, né? Brincadeira a parte, a volta inesperada e pouco alarmada trouxe muitas pérolas, e sem dúvida Diáspora está no topo. Ao tratar de um tema atual tão relevante e tão importante para nós, consagra a crítica/reflexão da letra em como sendo a melhor canção do novo disco Tribalistas.

 

 

Ninguém Chega Só – Alexandre Magnani

7. Ninguém Chega só – Alexandre Magnani

Talvez nunca tivemos a oportunidade de falar sobre o Magnani aqui no AM. Devo uma postagem a todos de como o trabalho desse humilde cara precisa ser reconhecido. Mas vamos aproveitar essa postagem e dizer que sempre acabo me surpreendendo com a qualidade musical, tanto ao vivo quanto de estúdio, que ele sempre apresenta. Ninguém Chega Só atesta mais ainda o talento e disponibilidade dele nos entregar um trabalho digno do posto de “John Mayer brasileiro”. Presença mais que merecida.

 

 

Me Leva Pra Casa – Israel Subirá

8. Me Leva Pra Casa – Israel Subirá

Contradizendo tudo o que sempre digo, esse contemporary worship nacional mexeu demasiadamente com meu emocional a nos entregar essa melodia simples com essa letra em forma de poesia. Eu não fazia ideia de quem era Israel Subirá, mas Me Leva Pra Casa faz parte das músicas chicletes que, de alguma forma ou de outra, sempre saberemos a letra.

 

 

 

Sola Gratia – Dort

9. Sola Gratia – Dort

Nesses 500 anos recém completados de Reforma Protestante, nunca ela foi cantada em tanta profundidade e coerência. Pegando esse gancho, a banda Dort nos entregou um trabalho digno de reconhecimento, o 500 (sim, também de mesmo nome ao trabalho do Projeto Sola). Desse projeto eu destaco, sem sombra de dúvidas, Sola Gratia. Atestando uma verdade em forma de reconhecimento de nossa miserabilidade e carência da graça, essa canção (caso não conheça a banda) deve ser sua primeira escutada.

 

Pulmões – Paulo Nazareth

10. Pulmões – Paulo Nazareth

Trazendo um pouco de jus o que mencionei no começo da matéria, essa música lançada em Agosto e que tem me acompanhado só apenas nesse final de Dezembro, fecha com chave de ouro essa listagem dos dez melhores lançamentos de 2017 em minha opinião. Apelido ela de “canção que você dá a curtida antes de escutar”. Com esse trio de participações especiais, também não esperávamos outra coisa.

 

 

Foi um ano bastante agraciado no cenário nacional e veio pra certificar que podemos sim fazer música boa e de conteúdo. Que 2018 venha com esse mesmo vento de novidades!