toptop-post-baruque

Vamos lá para a terceira rodada do nosso TopTop 2014! Lembrando que a sequência não segue um ordem de relevância, beleza? Simbora!

 

#1 | Newworldson – All The Way Live!

All The Way

 

Os últimos serão os primeiros. Chegando no finalzinho do ano, esse registro ao vivo da Newworldson entrou fácil na minha lista. Que os caras detonam no estúdio isso todo mundo sabe, mas ao vivo a coisa é diferente: eles superaram todas as expectativas! Da metade para o final, o disco é simplesmente devastador! Merecia um DVD!

 

 

 

#2 | Brooke Fraser – Brutal Romantic

 

Brutal Romantic

Bem, mesmo com um review não muito otimista, eu não poderia deixar esse disco de fora. Mesmo sem sentir muito a alma da Brooke, “Brutal Romantic” é de um riqueza técnica ímpar. A Brooke inovou e se revolucionou.

 

 

#3 | Leonardo Gonçalves – Princípio

 

 

 

leonardogoncalves_principioaovivo_3748__AA800

Talento esse cara tem de sobra, mas o que ele fez com o DVD Princípio foi um absurdo! Bastaram os primeiros vídeos para “Princípio” entrar não só no nosso TopTop como na história das melhores produções do país.

 

#4 | Daughters Of Davis – British Soul

Front

Que voz, que beleza! Acho que foi um dos discos que mais rodaram no meu player este ano. As meninas da DoD, puseram muita alma nesse disco. É muito envolvente. Ótimo lançamento e descoberta!

 

#5 | Family Force 5 – Time Stands Still

Time-Stands-Still

Esses caras são loucos. Ainda bem! “Time Stands Still” é recheado de música chiclete. Play obrigatório em qualquer balada!

 

#6 | Colony House – When I Was Younger

cover

Curtia muito o som da Caleb, mas não sabia da mudança para a Colony House. Independente disso a qualidade continuou ótima. Música enérgicas, refrões marcantes e um rock refinado. Vale muito a pena cada segundo desse álbum de estreia. Produto finíssimo.

 

#7 | Iahweh – Deserto

CAPA-IAHWEH-reduzida-12

Não há como não se contagiar com o vocal do André Leite. Devastando em Neblim (principalmente com a épica faixa-título), a Iahweh volta com “Deserto”, um álbum bruto do início ao fim. Letras afiadas, voz na medida certa e um instrumental violento com a participação do monstro Eloy Casagrande (atual baterista do Sepultura). Um disco nacional com qualidade fora de série.

#8 | Ternoesaia – Volume Um

 

579688_506002656155550_1821714545_n

Fofura define. Ansiedade pura para o lançamento dessa banda. Mesmo inserindo um pop rock que, para mim, não caiu muito bem,  “Volume Um” arrebatou meu coração e meus ouvidos. Vida looooooonga a Ternoesaia! *-*

 

 

#9 | Gerson Borges – Quero Aprender a Orar

Gerson Borges - Quero Aprender a Orar

Destruindo todas as minhas estruturas cerebrais, emocionais e espirituais vem o disco do Gerson Borges. “Quero aprender a Orar” me deixou no chão, bem pertinho de Deus semelhante ao sensacional”Velhas Verdades” do querido Eduardo Mano.

http://youtu.be/r0GDj4h3zC0

 

#10 | John Mark McMillan – Borderland

Borderland

De uma maturidade ímpar é Borderland. Pra mim ele nada contra a maré do hipster worship dos nossos tempos sem deixar de ser alternativo. É uma espécie de lado B do Lado B da música contemporânea. Altamente provocativo e incômodo.

 

#11 | Rend Collective – The Art of Celebration

rend-collective-experiment

Divertidíssimo! Os mais festivos, criativos e sinceros representantes do hipster detonaram nesse disco. Ouvir Rend Collective é relembrar a pureza da fé e da alegria em Cristo.

http://youtu.be/RHe7K-h-54E

 

#12 | Hillsong United – The White Album

TheWhiteAlbumHillsongUNITED

Eis um álbum que jamais imaginaria entrar na minha lista. Fui conferir para ver como seria uma versão remix pós-Zion e o resultado me fisgou sobremaneira. Ele é um lounge tão massa, tão massa, que quando eu estou ouvindo, viajo.

http://youtu.be/VChKcgSsmpA

 

#13 | Kye Kye – Fantasize

fantasize

Só faltei chorar enquanto ouvia esse disco. Não consigo descrever o quanto ele é bom, simplesmente aperte o play e sinta a vibe. Superaram (e muito) o Young Love. Um som muito mais maduro, complexo e bem produzido.

 

#14 |  Liz Vice – There’s A Light

lizvice_cover_1400

Desconhecida para muitos e com uma capa bem despretensiosa, “There´s a Light” já virou clássico para mim. Uma pérola ultramega rara no meio cristão. Guarde esse disco no seu HD à 7 chaves!

 

#15 | Observ – O Mar Que Nos Envolve

10620817_541096729357635_2881818683581175018_n

Representante nacional que passou muito tempo no meu player. De altíssima qualidade, tenho certeza que esses caras ainda vão mitar no cenário. Músicas com sacadas muito legais. Vale muito a pena acompanhar os passos da Observ.

 

#16 | Young Oceans – I Must Find You

I Must Find You

Lombroso demais! Lado C da música noturna, da maresia e dos dias estranhos. Para ouvidos sensíveis!

 

#17 | Eterna – Spiritus Dei

Capa-Spiritus-Dei

Longe de ser um ótimo disco, a história da gravação e a trajetória da banda me fez ter um carinho ainda maior por esse disco. Um Eterna bem diferente, mas ainda Eterna.

 

#18 | U2 – Songs of Innocence

U2_Songs_of_Innocence_Physical_Cover

Não é um clássico, mas está acima da média. Músicas chicletes e empolgantes fazem desse play um dos sons mais agradáveis que ouvi este ano.

 

#19 | Saulo Porto – Inicio, Meio e Daí?

COVER

Se fosse pra eu eleger o álbum mais original do ano, com certeza esse seria o vencedor. Já fiz rasgados elogios ao trabalho do Saulo, mas dizer que “Início, Meio e Daí?” é um disco sensacional nunca é demais. Aguardando ansioso a versão física.

 

 

#20 | Irma – Faces

front

O prêmio de melhor clipe do ano vai disparado para “Save me”, assim como o de melhor descoberta em 2014. Se não sabe do que estamos falando, aperte o play aí:

 

Menção Honrosa

Não foram discos, mas não poderia deixar de mencionar esses singles arretados:

 

#1 | Mahmundi – Sentimento

1256535_722774974417129_1582625163_n

Mahmundi, você é PhD na arte de brincar com as palavras e os sentimentos alheios, viu. 😉

 

#2 | Capital Kings – In The Wild

maxresdefault

Meus filhos, sabiam que essa música suga 90% das energias de uma pessoa?

 

#3 | Crimson Moonlight – The Suffering

Crimson-Moonlight-The-Suffering

Vocês já lançaram alguma música ruim? Que venha “Divine Darkness”!

 

Curtiu? Conta ai qual o teu TopTop 2014. 😀

 

 

  • Anderson Butilheiro

    Tenho motivos de sobra pra discordar da sua lista, Baruque. Mais do que da Deivid. hahaha… Mas vamos lá, semana que vem é minha vez!! 😉

    • Alesson Gois

      O tal do gosto é lasca, né? 😛

      • Anderson Butilheiro

        Só que aqui a gente discute sim. E discute MUITO! hahaha

        • Alesson Gois

          Hahahaha fique a vontade 😛

  • Olha, o FF5 eu não consegui gostar tanto, acho que o primeiro álbum deles só que me cativou. O Colony House é bom, massssssssssssss tenho saudades da Caleb, talvez seja o nome, sou sistemático kkkk. A Brooke nunca foi minha preferida, ainda mais com esse cd esquisito agora, nem ouvi direito. Temos alguns nomes em comuns que são meio que lógicos, como o Quero aprender a orar do Gerson e o Princípio do Leo Gonçalves. Esses são os lançamentos épicos do ano, sem dúvidas.

    De todos ai, um que eu gostaria de realocar na minha lista foi o da Irma, álbum incrível.

    • Alesson Gois

      Pow, o último do FF5 que eu curti foi o Dance or Die, esse tem umas músicas muito bacanosas hehe. Quanto ao Colony House, achei tão bom quanto o Caleb (mesmo sendo mais pop). Já a Brooke entrou pela “ousadia” de mudar radicalmente, dou valor prum artista que se aventura assim e faz algo bom. Gerson e Leo são mitos. E a Irma, entrou pro hall vip haha.

  • Saulo Porto

    Ow, eu estava olhando a lista sua e do Deivid pra ja planejar o que começo ouvindo em 2015. O comentário que desci a pagina para fazer é “Com os que vocês encerram 2014, eu começo meu 2015.”, só que me deparei com o #19 IMD? ali, QUE IRADO. Não esperava que fosse surpreende-lo de alguma forma, mas fico feliz que o tenha feito. Obrigado pelo carinho!

    Vamos em frente, vou ouvindo pra depois comentar aqui. Abc!

    • Alesson Gois

      Que isso, mano. A gente que agradece! E já estamos na expectativa por novidades, viu? 😀

  • Hey, Baruque! 🙂

    Confesso que dos álbuns desta lista eu só conhecia uns 3, que é isso? HAHAHA! Mas descobri alguns que podem vir a se tornar boas apreciações musicais para mim e como já comentei, preciso de umas músicas edificantes no meu cotidiano.

    Obrigada pelas indicações, rapaz!
    Beijo!