É isso, pessoal. Já estamos no fim do primeiro mês de 2018 e este é um fato que me espanta. Os dias têm se mostrado demasiadamente corridos e me faz acreditar que esse ano presente passará tão rápido quanto o anterior.

2017 foi um ano muito bom para o cenário nacional. Ele foi repleto de frescor; Teve gente velha fazendo música nova, gente nova fazendo música boa, gente boa fazendo música e mais música. Inclusive fica a minha imensa torcida para que esse ano não seja diferente.

E depois de usar tanto a palavra “ano” em duas frases com menos de cem palavras, uma grata surpresa que recebi em meus fones de ouvido foi o som regional e brasileiro dessa simpática voz pertencente à Ana Heloysa. Quebrando os padrões que normalmente acontecem comigo, dessa vez não foram os streamings que me ajudaram, mas por incrível que pareça foi pela indicação de uma amiga, que por incrível que pareça é amiga da potiguar (ou norte-rio-grandense) dessa postagem.

Com apenas uma música lançada na plataforma Spotify, “O Caminho e o Guia” traz uma canção repleta de regionalismo, brasilidade, poesia e verdade bíblica. Passeando entre o MPB e o congregacional, tudo num pacote só, pronto para ser apreciado e refletido. O timbre é claro e a dicção bem interessante, quase não se percebe o sotaque (aliás, nem sei se ela tem um e caso tenha, desconsidere essa minha observação).

Com um clipe simples e objetivo, Ana Heloysa consegue imprimir um identidade rara de se conseguir de primeira. Sinto como se já fossemos seus amigos e tivéssemos um interesse absurdo de ouvir suas histórias, sua jornada e suas experiências de vida e com o Criador.

Ainda há pouca coisa divulgada. Apenas observei alguns vídeos, algumas parcerias com o Santiago Benavides (que eu não sabia quem era até procurar escrever essa matéria) e a disponibilidade da canção nas principais plataformas digitais. Gostaria de verdade em saber mais coisas a respeito. Mas de qualquer forma, fica sempre a torcida do AM para esse pessoal novo que está começando.

Segue o link no Spotify:

Sobre o Autor

John Perkins disse certo: O amor é a luta final.

Posts Relacionados