Não podemos fazer essa série de grandes álbuns ao vivo da música cristã brasileira sem citar o álbum “Acústico – A Revolução está de volta” da Katsbarnea, um verdadeiro clássico lançado em 2000 pela Gospel Records.

O álbum foi produzido por Paulinho Makuko que também naquele momento assumia de vez os vocais da Katsbarnea com a saída de Brother Simion, que preferiu se dedicar à sua carreira solo dali pra frente. Foi uma jogada de alto risco, trocar um vocalista tão carismático e tão marcante como o Simion e já entrar com outro vocalista em um álbum ao vivo. Pois bem, não poderia ter sido melhor; esse álbum foi o mais bem sucedido da história da banda, vendeu mais de 100 mil cópias e recebeu um disco de ouro, e para acabar com qualquer dúvida, foi considerado o melhor álbum acústico de 2000. O trabalho também rendeu uma turnê de aproximadamente dois anos, levando a banda a excursionar por todo Brasil e também fora dele em cidades da Bolívia, Argentina, Uruguai, Inglaterra e Israel.

Como todo bom álbum ao vivo, o “A Revolução está de volta” conta com os ingredientes básicos de uma boa produção ao vivo: Plateia viva e participativa, dinâmica de palco para shows por parte da banda, músicas rearranjadas e alguma novidade como uma música inédita por exemplo. Além disso, todo o álbum conta com uma orquestra de apoio que faz com que o ambiente fique de fato “acústico”.

O show aconteceu no DirecTV Music Hall em São Paulo no dia 14 de abril de 2000, a gravação rendeu um CD e um registro em VHS. A direção geral do trabalho ficou por conta do Jorge Bruno, baterista da banda Resgate.

Confira abaixo o line-up do Katsbarnea para esse show:

Back Vocal: Gislene e Denyse Bittencourt
Lead Vocal e Percussão: Paulinho Makuko
Guitarra: Déio Tambasco
Baixo: Jadão
Percussão: Ari Bahia
Bateria: Marcelo Gasperini
Arranjos de Sopro e Cordas: Maestro Zerro Santos
Sax Alto e Flauta: Samuel André Pompeu
Sax Tenor e Clarinete: Joaquim Onofre Araújo Neto
Trompete: Rogério Souza Lima
Trombone: Toddy Wadon Murphy
Trompa: Eduardo Minczuk
Violão de aço e nylon: Michel Leme
Violinos: Maria Fernanda Krug, Tereza Catto Ribeiro, Carolina Kliemann, Karen Lena Hanai e Karina Caramuri Petry
Violoncelo: Ana Beatriz Ferreira Rebello
Violas: Ana Isabel Ferreira Rebello e Shanda Previde Landoski

katsbarnea banda

Katsbarnea

As músicas gravadas foram as seguintes:

1.”Extra”
2.”Grito de Katsbarnea”
3.”Congestionamento”
4.”Consumo”
5.”Cristo ou Barrabás”
6.”Amor”
7.”Ondas Agitadas”
8.”Palavra Ap. Estevam Hernandes”
9.”Apocalipse Now”
10.”Terra”
11.”Meio Fio”
12.”Corredor 18″
13.”Viagem de Oração”
14.”Revolução”

Com destaque para as músicas: “Extra” que talvez seja até hoje uma das músicas mais conhecidas da banda, “Grito de Katsbarnea” com um groove contagiante, “Cristo ou Barrabás” que pode ser considerada o segundo maior clássico da banda e que conta com uma interação nota 10 da platéia, quase ensaiada; “Apocalipse” que mais tarde foi regravada pela banda Resgate, “Corredor 18” que é de composição do Makuko e por fim, “Revolução” fechando o show em grande estilo com bons arranjos entre os violões e violinos.

Sobre o Autor

“A arte vence a monotonia das coisas assim como a esperança vence a monotonia dos dias.” ― G.K. Chesterton

Posts Relacionados

  • Alesson Gois

    Velho, confesso que esse é o único álbum do Kats que eu ouço haha. É muito criativo!