Posso garantir que  esse é o álbum acústico mais elétrico que você terá a oportunidade de escutar. “Acústico 10 Anos, 15 meses e muitos dias!” é o primeiro álbum ao vivo da lendária Fruto Sagrado, uma das principais bandas de rock do cenário cristão brasileiro.

O álbum foi lançado em 1999 e é o quarto álbum da banda lançado pelo selo “Salmus Produções”. O álbum conta com versões acústicas dos últimos 3 trabalhos e também conta com a participação de Carlinhos Félix na faixa “Amor de Deus” que praticamente se tornou um hino por vários e vários anos entre a galera “jovem roqueira” das igrejas pelo Brasil a fora.

Esse registro tem uma pequena peculiaridade que o distingue dos outros álbuns ao vivo que estamos acostumados a ouvir aqui no Brasil. Ao invés de um único registro de uma noite, o álbum é na verdade uma compilação de vários registros de shows acústicos que foram feitos em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. E o mais interessante é que você não consegue perceber isso simplesmente ouvindo o álbum do começo ao fim. Tudo indica que o trabalho de captação, mixagem e masterização do produto final foi feito com maestria.

Esse álbum é o que mais me dá a sensação de “estar no show”. A energia e a dinâmica que a banda transmite nesse trabalho é indescritível, e como disse no começo da postagem, apesar de ser um álbum acústico, isso não impediu que o álbum soasse de uma maneira bem “hard rock”.

As letras são inconfundíveis, costumo dizer que Marco Antônio Afonso, o Marcão, foi (ou ainda é) um dos maiores compositores do rock cristão brasileiro. As letras são feitas para dentro e para fora, quando pensamos em cristianismo e igreja. Elas atingem de forma direta os que estão dentro e de forma subjetiva e criativa os que estão fora. É realmente uma pena que ele tenha se afastado dos palcos e das atividades com a banda em 2007.

Uma curiosidade no álbum é que as faixas 13 (“Música”) e 14 (“Na Contramão”) estão invertidas no CD, ou seja, a a música “Na Contramão” é tocada na faixa 13 e a música “Música” é tocada na faixa 14, contrariando a indicação na contracapa e no encarte do álbum. No momento em que a faixa 13 (que deveria ser “Música”) começa, o público começa a gritar insistentemente em coro “Oh Na Contramão, Oh Na contramão do Sistema”, então o Marcão diz “Vai rolar, vai rolar”, e eles tocam a faixa pedida pelo público. Era disso que eu estava falando, essa é a dinâmica que representa perfeitamente um álbum ao vivo. É com toda certeza um dos meus álbuns favoritos, do começo ao fim, e esse eu já garanti minha cópia original para o museu da música brasileira que será inaugurado em 2047 em algum lugar desse país.

 

O Set-list do álbum é o seguinte:

  1. Brasil
  2. A Missão
  3. Base Forte
  4. Retórica
  5. Nunca Mais
  6. Guerra Interior
  7. Podridown
  8. Bomba Relógio
  9. Pra Acordar
  10. Exceção à Regra
  11. Investimento
  12. Amor de Deus
  13. Música
  14. Na Contramão
  15. Lobo Mau
  16. Jimmy

Com destaque para as versões acústicas de “A Missão” (quem nunca gritou “André sobe o morro, sobe porque sabe que tem uma missão” ?!), “Nunca Mais” (que já tocamos muito por aqui nos evangelismos na rua), “Podridown” (que ficou mais pesada e melhor que a versão elétrica original), “Exceção à Regra” (que foi a primeira música que enviei para minha esposa na época em que ainda namorávamos) e “Amor de Deus” (que pode ser tocada em qualquer culto de domingo em qualquer igreja por ai).

É uma pena que não tenhamos nenhum, eu disse NENHUM, registro em vídeo desses shows que deram origem a esse álbum. Bom, pelo menos isso até onde minhas pesquisas me levaram, quem sabem alguém ai não tenha alguma coisa e não queria compartilhar com a gente né? Comentem ai caso encontrem alguma coisa.

  • Raphael De Paula Garcia

    Eu já perguntei ao Bene e ele me disse que não há registro de vídeo mesmo não! Uma pena né?!

    • Nossa cara, que pena! Seria muito legal ver os vídeos dos shows!

  • Reinor Gomes

    Bem observado quando disse “As letras são feitas para dentro e para fora” … já fui indagado por diversas pessoas e ainda sou questionado, quando se trata de FS. Ouvem a musica no meu carro e perguntam “quem são estes?”

    Tenho amigos jovens cristãos da minha idade que só ouviram falar do FS mas não conhecem nada alem de ‘Amor de Deus’, outros (bem ignorantes quanto a música) insistem em estupidamente em perguntar toda vez “é oficina g3?.

    Obs: imagino que não sou só eu que toda vez q digo que curto Rock Crsitão e as pessoas dizem ” oficina g3?”

  • Alesson Gois

    Não sou muito vidrado nesse disco, mas é Fruto né. Vale muito conferir. Até hoje lamento em ser jovem e liso na época que existia esse CD nas lojas.