10919015_10152783893434335_6795340737263150711_n

Fala, jovens!

Trazendo mais uma indicação internacional bacanosa para vocês: We Are The City, um trio canadense de 2008, atualmente formado pelo Cayne McKenzie (vocal e teclado),  Andrew Huculiak (baterista) e David Menzel (guitarra).

A sonoridade da banda segue o rock experimental, o que é muito bacana porque em cada faixa a vibe muda. Curto bandas que se desapegam de rótulos e fazem laboratório com a música. Claro que é um tanto arriscado, mas acaba sendo divertido.

Os caras tem na discografia o EP “High School” de 2011, os álbuns “In A Quiet World” (2009), “Violent” (2013) e o EP ao vivo “PXTK” (2013).

Liricamente a We Are The City aborda fatos pessoais e experiências espirituais (principalmente no álbum “Violent”). Segundo entrevistas, os caras curtem falar das dicotomias da vida como o claro e o escuro, o bem e o mal, o gostar e desgostar e por aí vai.

Agora tem um fato bem curioso sobre a banda: eles fizeram um filme. 😀

Isso mesmo, eles escreveram o roteiro e, obviamente, a trilha sonora de “Violent“, um filme de drama que leva o mesmo nome do disco de 2013. O baterista Andrew dirigiu e a produção ficou por conta da Amazing Factory Productions, a mesma que faz os clipes da banda.

10451705_1553959841489571_7010221869081488214_n

As curiosidades não param por aí: o filme foi rodado “sabe-se lá o motivo” em norueguês, onde nem o trio nem a produção sabia uma vírgula nessa língua. Com recursos escassos, os caras contaram que houve dias que toda a equipe (incluindo os atores) precisaram se deslocar 10km a pé para as filmagens. Mesmo com esses traços inusitados, “Violent” conquistou a crítica, sendo exibido em diversos festivais como o famoso Cannes, em 2014.

O filme é um grande sonho para nós. Nós apenas queríamos experimentar o que é mostrar um filme que nós escrevemos, diz Cayne McKenzie. Ele anda de mãos dadas com o álbum Violent , mas eles não são parte da mesma.

A película conta a história das memórias de uma jovem que se muda pra cidade grande acompanhada por sua mãe na busca por um novo emprego.

O filme chegou a ganhar os prêmios de “Melhor Filme Canadense” e “Melhor British Columbia Filme” no Festival Internacional de Cinema em Vancouver, foi indicado na categoria “Camera Independent” no prêmio Karlovy Vary International Film Festival e entrou para o “Canada’s Top Ten” de filmes, em 2014.

10156087_1553959498156272_3967143031155615128_n

 

Para acompanhar o trabalho audiovisual dos caras, acesse:

 

www.wearethecity.ca

www.facebook.com/wearethecity

www.facebook.com/violentfilm

  • Thadeusz Jucá

    Definitivamente.. existe vida inteligente na música cristã. E os caras são multimídia!