unnamed_1

Fala, irmandade! Compartilhando com vocês uma listinha de música celta cristã que fui montando nos últimos anos. Sei que não é um estilo de muito fãs, mas quem aprecia a tranquilidade do som, se amarra em história ou quer se teletransportar para Idade Média, vai curtir as indicações. Para quem não conhece, fique a vontade para apertar o play. 🙂

 

Moya Brennan

Antigamente conhecida como Máire, a famosa “First Lady of Celtic”, começou sua trajetória no lendário grupo Clannad ao lado da sua irmã Enya e de alguns parentes lá nos anos 70. Ao entregar-se a fé cristã, a irlandesa continuou em carreira solo misturando música celta, folk e boas pitadas de new age. Ela continua produzindo obras-primas em irlandês e inglês.

Brinco dizendo que esta música deve tocar no meu velório. Saca só a tradução aqui.

 

Iona

Bem, a britânica Iona deve e não deve estar nessa lista. Sim, porque é inevitável falar de música celta cristã sem citá-la. Não, porque ela não é essencialmente celta. A banda, formada pela vocalista Joanne Hogg e pelos multi-instrumentalistas David Fitzgerald e Dave Bainbridge, executa um rock progressivo com boas doses de celta. Ela tem uma porrada de cds lançados e continuam na ativa para noooooossa alegria.

Anúna

Esse grupo divide opiniões. Alguns não o considera cristão por ter canções populares irlandesas, outros o põe no meio por ter músicas do cancioneiro medieval cristão. Então, fica a seu critério.

Sobre o grupo, ele foi formado na Irlanda em 1987 pelo compositor Michael McGlynn e busca explorar músicas tradicionais irlandesas e medievais. O resultado é simplesmente encantador.

Sheila Walsh

A Sheila também não deveria estar aqui, mas ela tem dois álbuns bastante simpáticos com canções worship com toques de música celta: Celtic Lullabies and Gentle Worship (2003) e Celtic Worship (2006). Além de cantora, ela também é escritora, apresentadora de TV e tem uma história de superação da depressão que inspira muita gente.

 Carol Arblaster

Carol é harpista e isso já é motivo para amá-la hahaha 😛 Brincadeiras à parte, o som da Carol é celestial. Ela, o marido e os filhos são músicos e compositores de música celta. Tem dois discos Holy Thorn (2003) e Brendan Soul, de 2005, da qual você ouve uma canção a seguir:

Jeff Johnson

Jeff é instrumentista na linha do Iona, mesclando celta, new age e rock progressivo. Parceiro do Brian Dunning e do Phil Keaggy, Jeff costuma ter muito rigor nas suas produções, ao ponto de captar sons ambientes para deixar seu trabalho mais orgânico. Vale muito a pena conferir a loooooooonga discografia dele.

John Doan

O John é um “guitarrista-harpista” que seria um cara que toca uma guitarra que é harpa ou uma harpa que é guitarra. Algo do tipo. Além de músico, ele é ator, compositor, historiador e professor universitário especialista em música renascentista e barroca.

maxresdefault

John e sua “Guitar Harp”

Eden´s Bridge

Formada em 93, a Eden é um grupo que reúne worship, folk e música celta em belíssimas e relaxantes canções. Na consistente discografia da banda dá para encontrar muita música conhecida da gente como esta daqui:

Kildare

Difícil achar informações sobre a Kildare. O pouco que sei é que é um grupo formado por grandes nomes da música celta como Dave Fitzgerald e Troy Donockley. A discografia é composta por Be Thou My Vision (2001), Evening Dance (2001), Resurrection Dance (2002), Morning Dance (2003) e Celtic Carols (2007).

Kemper Crabb

Para encerrar: Kemper Crabb (que deveria estar na próxima lista sobre música folk). O som dele é como entrar num túnel do tempo. Descrevem-o como “celta, medieval, inteligente e sagrado”. Além disso, ele é sacerdote episcopal e já participou do disco “Gospel Cola” da banda Atomic Opera.

É isso aí, juventude. Quem se interessar pode procurar também pelos trabalhos solos da Joanne Hogg, David Fitzgerald, Dave Bainbridge, Margaret Becker e Brian Dunning; e dos trabalhos da Neocoros, Paul Schwartz, Timbre (a moça na foto do começo deste post), entre outros.