jordan-feliz

Conheci o som do Jordan semanas atrás e fiquei com a melodia ecoando na mente até hoje. Quando quero ouvir um som pra animar a mente, ponho o disco no play. Dono de uma batida que transita entre o folk/pop/R&B, Jordan Feliz já tocou em banda de Heavy Metal na adolescência, mas segundo ele, era “apenas diversão entre amigos”. Com o amadurecimento deixou-se levar pela influência musical herdada pelo pai que ouvia Sam Cooke e Earth Wind & Fire, por exemplo.

Em “Beloved”, seu disco de estreia, Jordan traz canções limpas falando sobre o amor paterno e divino. A faixa que dá título ao álbum foi escrita quando a esposa de Jordan estava prestes a dar à luz a sua primeira filha. O músico conta que, como um novo pai, ele era o que mais queria se comunicar com o bebê.

Eu escrevi “Beloved” antes de ela nascer. A coisa que eu realmente quero é que a minha filha cresça sabendo que não importa o que o mundo diz, ela é amada. Independentemente do que qualquer uma das pessoas ao seu redor pensem, ela não tem que se preocupar com isso porque eu vou amá-la incondicionalmente, enquanto ela viver. Ela é amada e isso é um amor que nasceu sem ter que ganhá-lo. Eu o escrevi para ela, mas é claro que esse amor é paralelo ao amor incondicional de Deus para Seus filhos. Qualquer coisa que eu sinto por minha filha é apenas um pequeno eco do que Deus sente por ela e por todos nós.

 

Outra ótima faixa é “The River”. Com uma batida que traz energia para a alma e um sorriso no coração, ela é um dos pontos fortes do disco e, não à toa, é a faixa que abre o disco.

Por fim, outra faixa que merece destaque é “Simple”, sobre ela, o próprio Jordan revela que:

Quaisquer que sejam as dificuldades da vida que possamos estar passando, se estamos com Jesus elas não tem que ser difíceis. Nós temos uma tendência para torná-las muito mais difíceis para nós mesmos do que elas realmente são. Nós pensamos que Deus não pode nos amar porque nós estamos lutando com alguma coisa ou porque erramos em algum momento. Mas não é tão complicado. Deus nos ama. Nosso resgate foi pago. A bagagem emocional que carregamos não muda essa verdade. Nós pertencemos a Deus e Ele nos ama. Realmente é tão simples. Nós apenas temos que ser constantemente lembrados disso. O trabalho já foi feito na cruz. Nós apenas temos que lembrar uns aos outros disso.

Para acompanhar o cara no Facebook é só clicar aqui.

Sobre o Autor

Modernizar o passado é uma evolução musical. (8)

Posts Relacionados