Saulo Porto é um dos nomes nacionais que merecem um destaque para seu trabalho. Em meio a mesmice sonora e superficialidade lírica do mundo gospel, ele desponta com uma proposta sólida que demonstra sua experiência musical e exímia habilidade de mesclar referências que vão do folk ao prog rock.

Após o sensacional “Início, Meio, e Daí?”, de 2014, Saulo manda “Bem Cedo” um ano depois. Para quem escutou o primeiro trabalho pode ter um impacto na audição como eu tive. Enquanto o disco de estreia era predominantemente soturno, o segundo álbum começa “alegre” desde a capa. No entanto, antes de conclusões, uma característica me chamou atenção. Não sei se intencional, mas a sonoridade do disco parece representar os horários de um dia: da faixa 1 a 4, a pegada é alegre característica da manhã; da 5 a 6, vai entardecendo, perdendo a intensidade e se revestindo de um som mais ameno; da 7 a 10, é som da noite, do mistério ao fôlego final da faixa Reconstruir. As canções 11 e 12 são regravações e releituras.

Vamos lá para análise faixa a faixa:

Apesar da introdução ser similar ao disco antepassado com aquela pegada caseira, a faixa Pode Ser Bem Cedo traz uma explosão de alegria logo de cara. Abordando o otimismo de uma vida em descoberta, a faixa fala sobre ressignificação de comportamento, uma mudança de postura na caminhada. A suavidade da voz do Saulo faz um ótimo contraste na animada faixa, sem falar nas viradas da bateria. Parece uma faixa de trilha de filme ou novela.

Com o mesmo carisma, Foi-se Embora chega trazendo um folk que fala sobre alguém que se liberta, vai conhecer o que a vida tem a oferecer. O som convida a atenção para a letra que conta uma história.

Em O Construtor, a energia é amenizada e traz a lembrança dos acústicos de Engenheiros do Hawaii, Pouca Vogal, Duca Leindecker e similares. Uma canção graciosa sobre a necessidade de uma vida simples e que encerra com uma mensagem sensacional:

O seu Amor é simples. O seu exemplo é simples. Afasta de mim o que me afasta de Ti. Me ensina a amar como Tu me amas.

Seu Remédio é uma reviravolta. Com um rock intenso que se impõe e envolve a atenção de quem o ouve, essa canção remete ao trabalho anterior. Com uma crítica social ao estilo de vida do nosso tempo, Saulo convida a uma reflexão para avaliar o que de fato importa. Na faixa tem aquela pitadinha bem sutil de Los Hermanos que com certeza vai agradar quem curte os barbudos.

O que dizer do samba de Já Vai Nascer? Simplesmente sensacional. Misturada com as guitarras, mesmo sendo bem curtinha, ela é marcante. Ponto forte da obra e da versatilidade sonora do Saulo.

Seiscentos é nostálgica. Com sua pegada retrô, Saulo canta sobre um “povo que abraça a incompaixão”. A crítica social que clama pelo refúgio divino e pela transformação de uma realidade cruel.

Suavizando, vem Deixo a Certeza com sua reflexão sobre a vida. Uma autocrítica de alguém que julga o que, de fato, é necessário na vida. Saulo canta “deixo a certeza e escolho a verdade”, uma frase de peso e desafiadora em tempos tão confusos como o nosso.

Chegando na reta final do disco, Cada Um remete mais uma vez aos hermanos, só que dessa vez liricamente. A vida a dois é o mote da canção que é essencialmente guitarra e baixo em uma balada também retrô. Inusitada e criativa.

Reconstruir é o fôlego final do disco. Bem com cara de final, ela traz algo bastante curioso: é complemento da faixa anterior, pois continua com a abordagem de casal, de reinício de relação e com parte do arranjo da mesma. Baita sacada!

Falando em link, Saulo traz a faixa Reconciliação do seu disco de estreia, mas com o nome de Tão Bem Me Faz e com outro arranjo. Uma releitura interessante. De semelhante forma é a última canção O Construtor (Bom Dia) que é um versão da faixa 4 que, particularmente, não agrega tanto. Finalizaria o disco na faixa 10 mesmo.

De modo geral, “Bem Cedo” é acima da média. No entanto, mesmo com uma suave e marcante voz, pode ser que o trabalho do Saulo não ganhe tanta aprovação devido sua pouca variação vocal (que apenas é compensada na sonoridade) ou por não ser tão comercial como outros nomes. Talvez, apenas a falta de uma gravadora que abrace e dê mais visibilidade ao seu talento. O fato é que, quem conhece o trabalho do Saulo, tem uma preciosidade em mãos, pois é uma pedida perfeita para quem busca uma sonoridade criativa e com um conteúdo profundo.

Você conferir e baixar a discografia do Saulo Porto em seu site. Confira aí: www.sauloporto.com/music/

Primeiras Impressões: Saulo Porto - Bem Cedo
Originalidade80%
Capa50%
Letras90%
Refrão Chiclete61%
Arranjos80%
Melhores Faixas
  • Seu Remédio
  • O Construtor
  • Já Vai Nascer
Não gostei de
  • Intro
  • Tão Bem Me Faz
  • O Construtor (Bom Dia)
80%Total
Avaliação do Público: (2 Votes)
59%